[Resenha] Mentirosos

Autora: E. Lockhart
Páginas: 272
Editora: Seguinte
Classificaç
ão: ♥♥
ISBN: 9788565765480

A leitura deste livro, foi o primeiro contato que eu tive com a autora, nunca tinha lido nada dela até ontem. Mas eu sempre soube que desde ano passado este livro fez um imenso sucesso entre aqueles que leram. E como sou uma curiosa nata, não consegui resistir mais e acabei lendo. O que agora eu agradeço muito. O sucesso do livro foi divido em partes iguais, alguns acharam incrível, outros nem tanto, e somente quando você parar para ler, você irá se dar conta de que o livro tem uma narrativa maravilhosa, surpreendente e envolvente. 

Os Sinclair's são uma família aristocrata americana. Além de ricos, muito ricos, são lindos, altos, atléticos e vencedores. Nunca demonstram lágrimas na frente uns dos outros, nunca dizem coisas erradas, aliás, nunca podem errar, nunca estão desarrumados. Sempre estão sorrindo e acenando (pinguins de Madagascar). Cada um vive sua vida durante todo o ano, e no verão todos vão para a ilha. Sim eles tem uma ilha. Ficar em família e descansar - ou discutir por dinheiro e quem fica com a casa maior. Cadence, é a neta mais velha vulgo vai herdar tudo. Ela juntamente com seus primos Johnny e Mirren, e o amado Gat, se autodenominam Mentirosos. E com a energia desse pequeno clube, vivem intensamente cada verão. Aliás é só ali que eles são quem querem ser. 

Eu era forte, mas agora sou fraca.
Eu era bonita, mas agora pareço doente.
É verdade que eu aguento terríveis enxaquecas desde o acidente.
É verdade que não aguento idiotas.
Gosto de distorcer significados. Percebe? Aguentar enxaquecas. Não aguentar idiotas. A palavra significa quase a mesma coisa nas duas frases, só que não.
Aguentar.
Você pode dizer que é o mesmo que “suportar”, mas não estaria cem por certo certo.

Mas isso muda. O verão dos quinze chega e algo acontece. Um acidente? Pode ser. Mas como aconteceu? Cadence apenas se lembra de partículas daquele verão. Não se lembra como aconteceu, mas sabe que aconteceu, porque as imensas dores estão presentes. E ai começa a procura pelo que aconteceu no verão dos quinze. É emocionante? Sim. Sente Raiva? Em algumas partes. Chora? Com absoluta certeza. Mas é a melhor experiência. 

Quanto menos souber melhor. Essa frase se aplica nesse livro. 

E. Lockhart deixou bem claro todos os sentimentos, a escrita dela é como algo particularmente precioso, parece que foi você que viveu aquilo, foi você que ia todos os verão para a ilha. Não tem palavras. A narrativa é totalmente na primeira pessoa e isso dá mais impacto ao ler. Todos detalhes foram totalmente expostos. Os personagens muito bem trabalhados, muito bem delineado, desde os quatros - Cadence, Mirren, Johnny e Gat - como toda a família Sinclair, ela não deixou nenhuma ponta solta. Todos tem seus mistérios, seus problemas, ah! é só lendo para perceber tudo isso. 

E se quando você fechar o livro, colocar em cima da estante e respirar, não vai importar se é amor ou ódio que você estará sentindo, de qualquer forma, você não vai estar mais ileso. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário