Resenha- Invisível

"Sou uma causa sem efeitos. Sou passos sem um som. Não sou nada além de ar - perceptível em movimento, mas que já foi mesmo quando chega." 
Titulo: Invisível
Autor (a): David Levithan/Andrea Cremer
Editora : Galera Record
Paginas: 318

"Assim como a febre faz com que o frio pareça mais frio, o amor pode tornar a solidão ainda mais solitária." 

Sinopse: Stephen nasceu invisível. Ser invisível é tudo o que ele conhece. Ninguém jamais viu seu rosto, sua aparência é algo jamais conhecido, nem por ele mesmo. Acostumado a precisar falar em vez de apenas fazer gestos, acostumado a se concentrar para poder tocar em algo, e tem um enorme esforço para isso. Vive a sua vida sozinho, dia apos dia, já se acostumou com seu redor, sempre analisando a vida das pessoas ao seu redor.
Elizabeth é uma artista nata. Desenhar, pintar e tudo o que for relacionado a artes ela domina. Tem um irmão um ano mais novo, o mesmo é o motivo para sua mãe e eles se mudarem. Não é gentil, não agrada os outros e não liga, e vê sua que sua vida continuara uma porcaria ao se deparar com o menino no corredor que fica olhando para ela. E ele apenas fica olhando enquanto as compras estão no chão. 
Ela é única. A única que pode vê-lo. Uma coisa comprovada impossível, um acontecimento inacreditável para ambos. Uma sensação nova para Stephen, algo novo que faz com que ele queira ficar mais perto dela, conhece-la, passar todo o tempo possível ao lado de Elizabeth. Ela vê como ele é de carne e osso, como é as fisionomias, como é o cabelo, a cor dos ossos. E o improvável o que era impossível acontece: eles se apaixonam.

" sera que ela realmente me vê ? e se viu, porque viu? sera que ela viu o que queria ver? sera que ela é a única? "

Invisível é um livro que quando comecei a ler fiquei imaginando um final trágico, um que eu choraria, mas é uma reviravolta. A escrita começa com um ar de romance dramático, e ate ai você já imagina o fim, mas a cada pagina que vira as portas da mente e da imaginação vai abrindo. Em algumas paginas a frente, o livro se torna de drama para ação. Muito mistério, muita aventura ... E o livro adota uma narrativa rápida, envolvente. 

A obra é feita na primeira pessoas e as narrativas se dividem no ponto de vista de Stephen e Elizabeth. E vemos como é maravilhoso ver o mundo no ponto de Stephen, o modo que ele vê as simples coisas é emocionante, e vemos o amadurecimento de Elizabeth ao desenrolar o livro. 

Um ponto super forte sobre o livro é a diafragmação que está perfeita. E essa capa? É um sucesso. Linda, cor vibrante, chamativa. Em um combo o livro é perfeito. Em tudo. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário